Se você se preocupou com a saúde de seu animal de estimação, frente as notícias recorrentes que temos recebido diante da pandemia mundial que estamos atravessando, não está errado.
Mas o conselho que podemos dar neste momento é respire fundo e relaxe porque, até o momento, a OMS (organização Mundial de Saúde) não recebeu nenhuma notificação de animais domésticos ou de companhia infectados pelo vírus COVID-19, ou que tenham transmitido o vírus para algum ser humano.

A transmissão ocorre principalmente quando há contato com secreções corporais de uma pessoa infectada, como gotículas de saliva ou muco em uma tosse ou espirro. A transmissão através do toque em uma superfície ou objeto contaminado e, em seguida, tocando a boca, o nariz ou possivelmente os olhos também é possível, mas parece ser uma rota secundária. Superfícies lisas (não porosas) (por exemplo, bancadas, maçanetas) transmitem vírus melhor que materiais porosos (por exemplo, papel-moeda, peles de animais de estimação) porque materiais porosos, especialmente fibrosos, absorvem e prendem o patógeno (vírus), dificultando contrato através do simples toque.

Atualmente, não existem medicamentos antivirais recomendados ou licenciados para o tratamento do COVID-19, e não há imunização disponível.

Casos de COVID-19 e disseminação comunitária estão sendo relatados por todas as localidades mundiais. A melhor maneira de evitar adoecer é evitar a exposição ao vírus. Tomar ações preventivas típicas é fundamental.

Se você não estiver doente com COVID-19, poderá interagir com seu animal de estimação como faria normalmente, incluindo caminhar, alimentar e brincar. Você deve continuar a praticar uma boa higiene durante essas interações (por exemplo, lave as mãos antes e depois de interagir com seu animal de estimação; garanta que ele seja mantido bem limpo; lave regularmente tigelas de água e comida, material de cama e brinquedos).

Por precaução, recomenda-se que os doentes com COVID-19 limitem o contato com animais até que mais informações sejam conhecidas sobre o vírus. Peça a outro membro da sua família que cuide de passear, alimentar e brincar com seu animal de estimação. Se você tem um animal de serviço ou precisa cuidar do seu animal de estimação, use uma máscara facial; não compartilhe comida, beije ou abrace-os; e lave as mãos antes e depois de qualquer contato com eles.

Como sempre, a lavagem cuidadosa das mãos e outras práticas de controle de infecções podem reduzir bastante a chance de espalhar qualquer doença. Recomendações a seguir podem auxiliar em como proceder neste momento em que o isolamento social se faz tão necessário.

  • Cuidados de Rotina, como vacinas e exames anuais, podem ser adiados por algum tempo sem nenhum prejuízo para a saúde do seu pet. As vacinas para cães e gatos tem um prazo de imunização maior do que o prazo para reaplicação, para que se caso forem atrasadas não aumentem o risco do animal contrair a doença.
  • Cuide de ter em casa os itens essenciais para seu animal de estimação, ração especial (se existe a necessidade) medicamentos que requerem receita médica (consulte o veterinário). Pode ser necessário ter itens suficientes para 2 meses, é melhor ter em casa tudo que seu pet pode precisar.
  • Verifique se você tem um Kit de primeiros socorros para seu animal de estimação, pode ser útil nesse momento.
  • Imprevistos podem acontecer, por isso, se seu animal ficar doente ou se machucar, tenha a mão o telefone de uma clínica ou veterinário de confiança para uma emergência, ligue antes de levar o animal.
  • Organize uma pasta com os documentos (carteira de vacinação e exames) do seu animal de estimação, o telefone do veterinário de confiança e/ou clínica. Você ainda pode incluir uma listinha com hábitos ou comportamentos particulares, até mesmo preferências alimentares. Essa pasta pode ser útil caso você precise de cuidados médicos e seu pet tenha que ficar sob os cuidados de outra pessoa.

Todos estamos ansiosos para que esse estado de calamidade mundial passe logo, queremos todos retornar as nossas rotinas normais. Mas enquanto não houver uma forma de imunizar a população ou uma forma segura de tratar esse vírus letal, fique em casa o máximo possível. Faça passeios curtos com seu pet e não se esqueça de higienizar as patinhas dele com álcool 70% após o passeio. Tome todos os cuidados com a higiene e certamente ficaremos bem!