Entenda porque agosto é o “Mês do Cachorro Louco”

Entenda porque agosto é o “Mês do Cachorro Louco”

Com certeza você já ouviu falar que o mês de agosto é chamado de “Mês do Cachorro Louco”,mas você sabe o motivo para esse apelido tão carinhoso para o mês que acabou de começar? Ninguém sabe explicar, mas a verdade é que desde os romanos existe a crença de que o mês de agosto é um mês de azar.

Os romanos acreditavam que no mês de agosto um dragão enorme, terrível, que cuspia fogo pelas narinas, aparecia no céu à procura de suas vítimas. Depois descobriram que o dragão não passava da constelação de leão que durante esse mês ficava visível no hemisfério norte.

As mulheres portuguesas, até hoje, não se casam no mês de agosto. Para elas, casar em agosto significa ficar só, sem lua de mel e até mesmo viúva! É daí que vem o ditado: “Casar em agosto traz desgosto”.

Até os argentinos entraram na moda das superstições de agosto. Para eles não é aconselhável lavar a cabeça durante esse mês para não chamar a morte!

Existem diversas crenças e também variados acontecimentos históricos que podem nos levar a diferentes explicações. Por exemplo, a Primeira Guerra Mundial começou no dia 1º de agosto de 1914 e as cidades de Hiroshima e Nagasaki foram atacadas pelos norte-americanos com bombas atômicas nos dias 6 e 9 de agosto de 1945, o que resultou na morte de mais de 200 mil pessoas no fim da 2ª Guerra Mundial. Sem falar que em 2 de agosto de 1934 Adolf Hitler se torna o führer (Líder ou Chefe de Estado) da Alemanha.

Há quem diga ainda que o mês de agosto é dotado de muita energia negativa, e por isso é o mês do desgosto e do azar. Um mês carregado de superstição e magia. Podemos lembrar mais alguns fatos históricos que podem comprovar essa crendice, como o suicídio cometido por Getúlio Vargas no dia 24 de agosto de 1954, a construção do Muro de Berlim, que dividiu a Alemanha em duas partes, começou no dia 13 de agosto de 1961, no dia 12 de agosto de 1968 os católicos e protestantes da Irlanda do Norte começaram a se matar, mas “tudo em nome de Deus” e também a morte de Juscelino Kubitschek em um acidente de carro no dia 22 de agosto de 1976.

Além dessas curiosidades negativas, existem outras interessantes e bem bacanas de se saber.  O nome do mês, agosto (do latim, Augustus), foi uma homenagem que o imperador César Augusto fez a si mesmo. Modesto ele, não?

Agora, outra interpretação que faz muito sentido é que no mês de agosto a concentração de cadelas no cio aumenta bastante devido às condições climáticas. E quando as cadelas estão no período fértil, os cachorros ficam loucos (mesmo!) e brigam para conquistar a fêmea.

Essa luta feroz entre os machos em busca da fêmea faz com que a raiva, doença transmitida pela saliva bicho, se espalhe mais. Os animais que estão infectados pela raiva babam muito e ficam com aparência de “loucos”, daí a expressão “Cachorro Louco”.

entenda-porque-agosto-e-o-mes-do-cachorro-louco-2

A raiva é uma doença causada por um vírus e transmitida ao homem pelos animais. Esse vírus penetra no organismo através do contato da pele ou mucosas com a saliva de algum animal infectado.

A mordedura dos animais é responsável por 90% do contágio. No entanto, a simples lambidela em um ferimento recente permite a introdução do vírus no organismo. Todas as avesmamíferos e alguns répteis podem contrair e transmitir a raiva. Os cachorros são os principais transmissores para os seres humanos e os morcegos, raposas e felinos, os principais transmissores da doença para os outros animais.

A raiva não tem cura. Uma vez contraída, se não tratada rapidamente, provoca a morte em apenas 10 dias.

Os seus principais sintomas são:
– mudança de hábitos ou comportamentos;
– agressividade;
– salivação, devido à paralisia dos músculos responsáveis pela deglutição;
– paralisia

Apesar de agosto ser o mês do cachorro louco, foi em julho, há mais de um século, que Louis Pasteur descobriu a vacina antirrábica. Até hoje essa vacina é a única forma de tratamento e prevenção da doença. No caso do tratamento, a vacina só funciona se aplicada logo após o contágio, antes de aparecerem os primeiros sintomas, na tentativa de eliminar o vírus quando ele ainda está na corrente sanguínea. Quando o vírus chega ao cérebro, os sintomas já começam a aparecer e não há como evitar a morte.

Felizmente, os casos de raiva têm diminuído bastante nos últimos anos. No Japão, Inglaterra, Havaí, Oceania e em algumas ilhas do Pacífico a raiva foi erradicada. Na Europa, Estados Unidos e Canadá o vírus é encontrado apenas entre os animais silvestres. No entanto, na América Latina, Caribe, África e Ásia a raiva ainda é encontrada nos centros urbanos, onde o cão é o principal transmissor, trazendo risco de contágio aos seres humanos.

Se você tem algum animal de estimação, é bom ficar atento às campanhas de vacinação que devem se iniciar agora em agosto. Quem sabe assim conseguiremos manter a fama do mês de agosto apenas como crença popular.

Fontes: http://virgula.uol.com.br e http://clickeaprenda.uol.com.br