Animais exóticos de estimação que são permitidos no Brasil e no mundo

Animais exóticos de estimação que são permitidos no Brasil e no mundo

Animais de estimação são os verdadeiros chamegos de algumas pessoas. Em determinados casos, até ultrapassam os limites “normais” de cuidado, como os pets que ganham de seus donos um cômodo na casa todo decorado ou até mesmo uma poupança no banco.

No entanto, nem todo mundo busca ter um cachorrinho ou gatinho, muita gente se interessa em criar animais exóticos, como aranhas, cobras e pequenos roedores.

Separamos uma lista de alguns bichanos que podem ser criados, legalmente, no Brasil e no mundo:

GERBIL

animais-exoticos-1

Sua aparência lembra a de um hamster, mas não o confunda! Os gerbils são um tipo de esquilo, por isso a pelagem é mais fina e seu rabo peludinho. Esses roedores possuem hábitos noturnos, por isso, nem pense em criá-los no seu quarto, você dificilmente conseguiria dormir. Para aqueles que intentam criar um roedor diferente, os Gerbils não custam muito caro, em média R$ 20,00 e estão liberados para criação no Brasil.

CHINCHILA

animais-exoticos-2

São roedores fofinhos, muito dóceis e silenciosos. Seu nome deriva de uma tribo indígena chamada Chinchas, localizada na região onde o mamífero foi primeiramente encontrado – a Cordilheira dos Andes – por volta do século 16. Esses peludinhos podem ser criados no Brasil e não é muito difícil de encontrar um criador.

TEIÚ

animais-exoticos-3

O lagarto teiú pode não ser muito amigável se não for acostumado com os humanos  desde pequenos. No começo podem ser receosos e um pouco ariscos, mas depois de se adaptarem ao dono, tornam-se dóceis e tranquilos. Adoram ovos, por isso, são famosos por invadir galinheiros e acredite, os teiús são permitidos no Brasil.

JIBOIA ARCO-ÍRIS DA AMAZÔNIA  OU JIBÓIA-VERMELHA

animais-exoticos-4

Para aqueles que sonham ter uma cobra em casa, a Jibóia-vermelha é uma escolha ideal. Possui temperamento bastante reservado e tímido e gosta de ficar entre troncos, pedras e arbustos. O réptil de hábitos noturnos, está liberado para criação no Brasil, desde que registrado junto ao Ibama.

SAGÜI DE PELO BRANCO

animais-exoticos-5

Presente em abundância na mata atlântica, os saguis são animais dóceis, brincalhões e podem ser companheiros por até 10 anos. No Brasil sua criação é permitida, apesar de muita gente não mantê-los em cativeiro, pois eles sempre aparecem nas nossas janelas em busca de frutas.

HEDGE

animais-exoticos-6

O sonho de ter seu próprio “Sonic” está bem perto Os Hedges são porcos espinhos comuns na Europa e EUA, mas ainda não foram legalizados no Brasil. No entanto, há pessoas que criam esses animaizinhos na ilegalidade. Eles são bem dóceis, calmos e se alimentam de ração de gato e pequenos vermes.

GECKOS

animais-exoticos-7

Para os apaixonados por lagartinhos os Geckos são ideais.  São pequeninos e inofensivos, comumente encontrados abaixo da linha do equador, Ásia, África e Austrália. No Brasil eles ainda não foram legalizados, mas nos EUA você pode comprá-los na internet, com uma infinita variedade de cores para escolher!

FENNEC

animais-exoticos-8

Já pensou em criar uma raposa em casa? Os americanos podem e o fazem! Os Fennecs são originários do Saara, se alimentam de comida de gato ou de cachorro, verduras e frutas, podem chegar a medir 50 cm e são bem brincalhões. No entanto, aqui no Brasil a sua criação ainda é proibida.

SUGAR GLIDERS

animais-exoticos-9

Esses curiosos esquilos voadores são verdadeira febre nos EUA, Europa e Austrália. No Brasil são conhecidos como Petauros e sua criação é desconhecida. Eles são meigos, simpáticos, brincalhões e muito sociáveis, podendo reconhecer o dono e até mesmo o seu nome. Contudo, o mais interessante desses fofuchos é que eles dão intensos rasantes no ar, planando graciosamente.

CACATUA

animais-exoticos-10

Sinônimo de glamour e elegância, as cacatuas são aves de estimação bastante amorosas e inteligentes. Entretanto, se você está pensando em criar uma prepare o bolso, elas custam em média 8 mil reais, mas o investimento pode valer a pena, pois as cacatuas vivem até 80 anos. No Brasil, a criação é permitida pelo Ibama.

Fonte: http://www.macacovelho.com.br